Mensagem do dia (17/07/2022)

Sejamos, ao mesmo tempo, Marta e Maria. Como Marta, façamos de tal sorte que toda a nossa atividade exterior a Nosso Senhor se restrinja e consista em acolhê-Lo como devemos: primeiro a Ele, e de seguida a cada um dos que O acompanham – a todos aqueles que não são apenas Seus discípulos, mas Ele próprio: «Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim mesmo o fizestes».

São Tomás Morus.

Mensagem do dia (31/05/2022)

Pelo mistério da Anunciação e da Visitação, Maria representa o próprio modelo da vida que devíamos levar. Primeiro, acolheu Jesus na sua existência; depois, partilhou o que recebeu. Cada vez que recebemos a Sagrada Comunhão, Jesus, o Verbo, torna-Se carne na nossa vida – dom de Deus, ao mesmo tempo belo, gracioso, singular. Assim foi a primeira Eucaristia: o oferecimento por Maria do seu Filho, que estava nela, nela em quem Ele tinha estabelecido o primeiro altar. Maria, a única que podia afirmar com absoluta confiança: «Isto é o meu corpo», ofereceu, a partir deste primeiro momento, o seu próprio corpo, a sua força, todo o seu ser, para a formação do Corpo de Cristo.

Santa Teresa de Calcutá.

Mensagem do dia (16/04/2022)

Depois da deposição de Jesus no sepulcro, Maria é a única que permanece a ter viva a chama da fé, preparando-se para acolher o anúncio jubiloso e surpreendente da ressurreição. A espera vivida no Sábado Santo constitui um dos momentos mais altos da fé da Mãe do Senhor. Na obscuridade que envolve o universo, Ela se entrega plenamente ao Deus da vida e, recordando as palavras do Filho, espera a realização plena das promessas divinas.

São João Paulo II (Papa).

Mensagem do dia (20/12/2021)

Contemple o tão amável menino Jesus que vai nascer em nossas comemorações da próxima festa. Vem-nos visitar por parte do seu Pai Eterno, e os pastores e os reis virão visitá-Lo no presépio. Visite-O também durante esta novena; acaricie-O, ofereça-Lhe hospitalidade no seu coração, adore-O intensa e suavemente e nEle sua pobreza, sua obediência e amabilidade, à imitação de sua Santíssima Mãe e de São José.

São Francisco de Sales.

Mensagem do dia (04/07/2021)

O Senhor reconheceu em Pedro o intendente fiel, a quem confiou as chaves do Reino, e em Paulo um mestre qualificado, que encarregou de ensinar na Igreja. Para prometer aos que foram formados por Paulo que encontrariam a salvação, era preciso que Pedro os acolhesse para lhes dar repouso. Quando Paulo tiver aberto os corações com a sua pregação, Pedro abrirá às almas o Reino dos Céus. Assim, pois, também Paulo recebeu de Cristo uma espécie de chave, a chave da ciência, que permite abrir em profundidade os corações endurecidos para a fé, para em seguida trazer à superfície, por uma revelação espiritual, aquilo que se encontrava escondido no interior. Trata-se de uma chave que deixa escapar da consciência a confissão do pecado e que nela encerra para sempre a graça do mistério do Salvador. Ambos receberam, pois, chaves das mãos do Senhor; um deles recebeu a chave da ciência, o outro a chave do poder; este dispensa as riquezas da imortalidade, aquele distribui os tesouros da sabedoria.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (02/05/2021)

Tornemo-nos ramos autênticos e ricos em uvas da vinha de Jesus, acolhendo-O na nossa vida como Lhe aprouver vir:
como Verdade ─ para a dizer;
como vida ─ para a viver;
como Luz ─ para iluminar;
como Amor ─ para ser amado;
como Caminho ─ para o percorrer;
como Alegria ─ para a dar;
como Paz ─ para a propagar;
como sacrifício ─ para o oferecer,
na nossa família e à nossa volta.

Santa Teresa de Calcutá.

Mensagem do dia (31/12/2020)

Eu peço a Deus, ao Divino Infante, para este ano a graça de uma vida interior mais forte e toda sobrenatural, de uma vida exterior toda devotada ao caro próximo. Que a serenidade do meu coração se consolide e irradie a todos; que mais austera no interior, me torne acolhedora de cada um, gentil para com a vida, os seres e as provações. Servi-vos de mim, Mestre adorado, segundo vossa vontade, em favor das almas, para vossa glória.

Élisabeth Leseur.

Mensagem do dia (05/11/2019)

O Advento cristão sempre é recordar Aquele que já chegou, é acolher sua vinda incessantemente presente e, por último, é preparar-nos para o dia da sua volta prometida. Este é o paradoxo da nossa fé: recordar quem veio, a partir da acolhida de quem nunca foi embora, para preparar-nos para receber quem voltará. O paradoxo consiste em que o sujeito é a mesma pessoa: Jesus Cristo. Este é o tempo que nos prepara para a celebração do Natal cristão.

Dom Jesús Sanz Montes.

Mensagem do dia (11/09/2016)

Regressarei à casa de meu Pai como o filho pródigo, e serei acolhido. Tal como ele o fez, também eu o farei: Ele atender-me-á? Eis-me a bater, Pai misericordioso, à Tua porta; abre, para que eu entre, não me perca, não me afaste nem pereça! Fizeste-me Teu herdeiro, mas eu abandonei a herança e dissipei os meus bens; que doravante eu seja como um trabalhador e um servo.

São Tiago de Sarug.

Mensagem do dia (12/06/2016)

Acolhamos o nosso Deus e Senhor, o verdadeiro médico, o único capaz de curar a nossa alma ao vir a nós, Ele que tanto penou por nós. Ele bate sem cessar à porta do nosso coração, para que Lha abramos e O deixemos entrar para Ele repousar na nossa alma, para que Lhe lavemos os pés e O cubramos com perfume, para que faça em nós a Sua morada.

São Macário do Egito.

Mensagem do dia (20/03/2016)

Que tipo de Rei seria Jesus? Vejamo-Lo: monta um jumentinho, não tem uma corte como séquito, nem está rodeado de um exército como símbolo de força. Quem O acolhe são pessoas humildes, simples, que têm a capacidade de ver em Jesus algo mais, que têm o sentido da fé que diz: “Este é o Salvador.”

Papa Francisco.

Mensagem do dia (28/03/2010)

Acompanhemos o Senhor, que corre apressadamente para a sua Paixão e imitemos os que foram ao seu encontro. Não para estendermos à sua frente, no caminho, ramos de oliveira ou de palma, tapetes ou mantos, mas para nos prostrarmos a seus pés, com humildade e retidão de espírito, a fim de recebermos o Verbo de Deus que se aproxima, e acolhermos aquele Deus que lugar algum pode conter.

Santo André de Creta.