Mensagem do dia (24/05/2024)

A mesma natureza da religião exige que tudo seja transmitido aos filhos com a mesma fidelidade com a qual tenha sido recebido dos pais; ademais, não nos é lícito levar e trazer a religião por onde nos pareça, mas que melhor somos nós os que temos que segui-la por onde quer que ela nos conduza. E é próprio da humanidade e da responsabilidade cristã não transmitir a quem nos sucedam nossas próprias opiniões, mas conservar o que foi recebido de nossos superiores.

São Vicente de Lérins.

Mensagem do dia (19/05/2024)

Segundo o desígnio de Deus, no princípio, o Espírito de Deus encheu o universo, «alargando o seu vigor de um extremo ao outro do mundo e governando todas as coisas com doçura». Mas no que toca à sua obra de santificação, foi a partir do dia de Pentecostes que «o Espírito do Senhor encheu o universo». Foi hoje que este Espírito de doçura foi enviado pelo Pai e pelo Filho, para santificar toda a criatura segundo um plano novo, uma maneira nova, numa nova manifestação do seu poder e da sua força.

Santo Aelred de Rievaulx.

Mensagem do dia (01/05/2024)

Como dizíamos, José era um artesão da Galiléia, um homem como tantos outros. E o que pode esperar da vida um habitante de uma aldeia perdida como Nazaré? Apenas trabalho, todos os dias, sempre com o mesmo esforço. E, no fim da jornada, uma casa pobre e pequena, para recuperar as forças e recomeçar a tarefa no dia seguinte. Mas o nome de José significa em hebreu Deus acrescentará. A vida santa dos que cumprem a sua vontade, Deus acrescenta dimensões inesperadas: o que a torna importante, o que dá valor a tudo – o divino. À vida humilde e santa de José, Deus acrescentou – se assim me é permitido falar – a vida da Virgem Maria e a de Jesus, Senhor Nosso. Deus nunca se deixa vencer em generosidade. José podia tornar próprias as palavras pronunciadas por Santa Maria, sua Esposa: Quia fecit mihi magna qui potens est, fez em mim coisas grandes Aquele que é Todo-Poderoso, quia respexit humilitatem, porque olhou para a minha pequenez.

São Josemaría Escrivá.

Mensagem do dia (28/04/2024)

Homens evangélicos e apostólicos foram capazes de compreender que tudo o que é bom só se consuma em nós pelo socorro do Senhor e a tal ponto desconfiavam de poder guardar a fé intacta, por suas próprias forças e pelo seu livre arbítrio, que pediam ao Senhor que os ajudasse a conservá-la ou que lha concedesse. Se Pedro precisava do socorro do Senhor para que a fé não lhe faltasse, quem seria tão presunçoso e cego a ponto de pensar que não precisaria da ajuda diária do Senhor para poder guardá-la? Sobretudo quando o Senhor declara explicitamente no evangelho: «Como o ramo não pode frutificar por si só, se não ficar na videira, assim também vós se não permanecerdes em mim». E mais: «Sem mim, nada podeis fazer». Portanto, tendo em vista o exposto, seria absurdo e até sacrílego atribuir à nossa própria indústria, e não à graça de Deus, algo de nossas boas obras!

São João Cassiano.

Mensagem do dia (26/04/2024)

Medita por momentos na vida de Cristo e verás que não há nela, nem liberdades, nem barulho, nem burburinho de vozes; verás o Filho de Deus submetido ao homem; verás Jesus obediente, submisso e numa paz serena, tendo como única regra de vida fazer a vontade de Seu Pai. E, finalmente, contempla Cristo pregado na cruz. De que serve então falar de liberdades?

São Rafael Arnáiz Barón.

Mensagem do dia (21/04/2024)

Fala como bom pastor aquele que, quando conduz o seu rebanho para o pasto e o faz voltar, recolhe com seu braço os cordeiros pequenos que não podem caminhar, e ergue ao peito as ovelhas que amamentam (latim: «fetas») e aquelas cansadas, ele próprio as carrega. O termo latino fetus («fecundado»), às vezes significa «cheio», às vezes «libertado». Assim Jesus Cristo nos apascenta cada dia com os ensinamentos evangélicos e com os sacramentos da Igreja; reuniu-nos com seu braço, estendido sobre a cruz.

Santo Antônio de Pádua.