Mensagem do dia (18/09/2022)

«Utilizai as riquezas que pervertem para arranjardes amigos que vos recebam nas moradas eternas». Eis, Senhor, o conselho que dás aos teus discípulos depois de lhes teres dito que «os filhos das trevas são mais hábeis nos seus negócios que os filhos da luz». Filha da luz, compreendi que os meus desejos de ser tudo, de abraçar todas as vocações, eram riquezas que me poderiam perverter. Por isso servi-me delas para arranjar amigos.

Santa Teresinha do Menino Jesus.

Mensagem do dia (04/09/2022)

Vê-se que muitos seguem este mundo a troco de honrarias insignificantes, e para tal renunciam ao conforto físico, ao seu lar, aos seus amigos, expondo-se aos perigos da guerra – tudo isto para adquirirem bens exteriores! É portanto justo que pratiquemos a renúncia total para adquirir o puro bem que é Deus e que, assim, sigamos o nosso Chefe.

Jean Tauler.

Mensagem do dia (24/07/2022)

Pedir a Deus torna-nos imediatamente familiarizados com Deus, porque a nossa alma se eleva em direção a Ele, fala carinhosamente com Ele, e adora-O em espírito e verdade. E assim, nesta amizade familiar com Deus que a oração produz, abre-se o caminho para uma oração ainda mais confiante. É por isso que está dito no Salmo: «Eu clamei», isto é, orei com confiança, «porque Tu me respondeste, meu Deus». Recebido na intimidade de Deus através de uma primeira oração, o salmista ora em seguida com maior confiança. E é por isso que, na petição dirigida a Deus, a assiduidade ou insistência no pedido não é importuna. Pelo contrário, é agradável a Deus, porque «é necessário rezar sempre», diz o Evangelho, «sem nunca desistir». E noutra passagem, o Senhor convida-nos a pedir: «Pedi e dar-se-vos-á», diz, «batei e abrir-se-vos-á».

São Tomás de Aquino.

Mensagem do dia (06/06/2021)

Parece um sonho bom demais para ser verdade, que Jesus, que é tão bom, tão poderoso e tão terno, queira ser nosso irmão; e contudo, é Ele próprio que nos diz: «Quem fizer a vontade de Deus esse é meu irmão, minha irmã e minha Mãe»: são palavras do próprio Jesus. Assim pois, para chegarmos à felicidade de ter Jesus como nosso irmão, como nosso amigo mais íntimo, temos de fazer a vontade de seu Pai. Pois bem, em que consiste esta vontade? Antes de mais, em evitar o pecado; e se, por fraqueza, cairmos, em pedir imediatamente perdão. Em seguida, em fazer todas as coisas por Ele; Ele é tão bom que aceita as nossas mais pequenas ações feitas por Ele. Conheceis os vossos deveres; basta que os santifiqueis, consagrando-os a Deus.

Beato Columba Marmion.

Mensagem do dia (07/05/2021)

Jesus Cristo quis nos ensinar que as pequenas coisas podem ser e às vezes são o início de grandes resultados; e que conseqüentemente a prática das pequenas virtudes pode ser justamente aquela que, guardando em nós o fervor da caridade, nos faz crescer e avançar pela graça e pela amizade de Deus que, como as árvores que crescem de pequeníssimas sementes, nos faz crescer em alto grau de santidade para surpreender até os anjos do paraíso.

Santo Agostinho Roscelli.

Mensagem do dia (30/11/2020)

A pressa de André, o zelo com que difunde imediatamente uma tão grande boa nova, dá a conhecer uma alma que ardia por ver cumpridas todas as profecias respeitantes a Cristo. Partilhar assim as riquezas espirituais é prova de uma amizade verdadeiramente fraterna, de um afeto profundo e de uma natureza cheia de sinceridade.

São João Crisóstomo.

Mensagem do dia (28/01/2020)

As amizades por causa da virtude, porém, são raras, porque esta amizade o é entre pessoas virtuosas e poucos são virtuosos. Por causa da deleitação e da utilidade podem-se tornar mutuamente amigos homens de quaisquer condições, tanto bons como maus, mas segundo a amizade perfeita, pela qual os homens se amam por causa de si mesmos, somente os homens bons podem se tornar amigos.

São Tomás de Aquino.

Mensagem do dia (17/04/2019)

Jesus deixou-se beijar por Judas. E fê-lo, não só por mansidão, mas também para demonstrar que embora se entregasse por vontade própria, não desprezava o sinal que o traidor tinha dado. Também não perdeu o Senhor a ocasião de fazer bem a quem lhe fazia mal. Depois de ter beijado sinceramente Judas, admoestou-o, não com dureza que merecia, mas com a suavidade com que se trata um doente. Chamou-o pelo seu nome que é sinal de amizade, e fez-lhe ver a gravidade do crime que cometia.

Padre Luis de la Palma.