Mensagem do dia (02/05/2021)

Tornemo-nos ramos autênticos e ricos em uvas da vinha de Jesus, acolhendo-O na nossa vida como Lhe aprouver vir:
como Verdade ─ para a dizer;
como vida ─ para a viver;
como Luz ─ para iluminar;
como Amor ─ para ser amado;
como Caminho ─ para o percorrer;
como Alegria ─ para a dar;
como Paz ─ para a propagar;
como sacrifício ─ para o oferecer,
na nossa família e à nossa volta.

Santa Teresa de Calcutá.

Mensagem do dia (24/01/2021)

Abandonais muito, meus irmãos, se renunciais aos desejos deste mundo. Com efeito, o Senhor contenta-Se com os nossos bens exteriores, por muito pequenos que sejam; pois é o coração que Ele tem em conta e não o valor das coisas: não Lhe interessa a quantidade de coisas que Lhe sacrificamos, mas o amor que acompanha a nossa oferenda.

São Gregório Magno (Papa).

Mensagem do dia (29/12/2020)

Todas as crianças suscitam o afeto de quem olhe para elas; quem, pois, não amaria com extrema ternura um Deus que contempla como menino, alimentado com um pouco de leite, tremendo de frio, pobre, desprezado, desamparado, a chorar e a gemer numa manjedoura, deitado sobre a palha? Este espetáculo levou São Francisco a exclamar: «Amemos o Menino de Belém!» Vinde, almas cristãs, vinde amar um Deus feito criança, tornado pobre por vós, um Deus todo amor, descido do céu para Se nos dar inteiramente.

Santo Afonso de Ligório.

Mensagem do dia (11/11/2018)

No Evangelho de Lucas, o Senhor ensina como devemos ser misericordiosos e generosos para com os pobres, sem nos determos a pensar na nossa pobreza; porque a generosidade não se avalia segundo a abundância do patrimônio, mas segundo a disposição de dar. É por isso que a palavra do Senhor deu preferência entre todos à viúva, acerca da qual diz: “Esta viúva deu mais do que todos”.

Santo Ambrósio.

Mensagem do dia (11/03/2018)

Ele que é imortal, Ele que não tem princípio, Ele que é a grandeza infinita, amou aos que estão no mundo, que são de terra e cinza, e estão cheios de infinitos pecados. O que põe a seguir demonstra a qualidade de seu amor; porque não deu um servo, nem um anjo, nem um arcanjo, e sim seu próprio Filho.

São João Crisóstomo.

Mensagem do dia (05/07/2017)

Coragem, irmãos! Se até agora houve alguma falta de firmeza em nós, vamos jogá-la fora junto com a negligência e corramos como loucos não só para Deus, mas também para o próximo, pois é o próximo que recebe tudo aquilo que não podemos dar a Deus, porque Ele não precisa de nossos bens.

Santo Antônio Maria Zaccaria.

Mensagem do dia (15/03/2015)

Estas palavras pronunciadas por Cristo no colóquio com Nicodemos, introduzem-nos no próprio centro da ação salvífica de Deus. Elas exprimem também a própria essência da soteriologia cristã, quer dizer, da teologia da salvação. E salvação significa libertação do mal; e por isso mesmo está em relação íntima com o problema do sofrimento. Segundo as palavras dirigidas a Nicodemos, Deus dá o seu Filho ao “mundo” para libertar o homem do mal, que traz em si a definitiva e absoluta perspectiva do sofrimento. Ao mesmo tempo, a palavra “dá” (“deu”) indica que esta libertação deve ser realizada pelo Filho unigênito, mediante o seu próprio sofrimento. E nisto se manifesta o amor, o amor infinito, quer do mesmo Filho unigênito, quer do Pai, o qual “dá” para isso o seu Filho. Tal é o amor para com o homem, o amor pelo “mundo”: é o amor salvífico.

São João Paulo II (Papa).