Mensagem do dia (13/01/2021)

Quando levanto para o Teu céu a fraca luz dos meus olhos, posso duvidar de que é o Teu céu? Quando contemplo o caminho das estrelas, o seu regresso no ciclo anual, quando vejo as Plêiades, a Ursa Menor e a Estrela da Manhã e considero como cada uma brilha no lugar que lhe foi assinalado, compreendo, ó Deus, que Tu estás aí, nesses astros que eu não compreendo.

Santo Hilário de Poitiers.

Mensagem do dia (13/05/2018)

Porque nos havemos de admirar que o Espírito Santo esteja ao mesmo tempo conosco e no Céu, quando o corpo de Cristo está tanto à direita do Pai quanto conosco na Terra? O Céu recebeu o seu sagrado corpo, e a Terra o Espírito Santo. Depois de nos ter trazido o Espírito Santo com a sua Encarnação, Ele levou o nosso corpo para o Céu na sua Ascensão.

São João Crisóstomo.

Mensagem do dia (28/05/2017)

Aproveitaram tanto os Apóstolos da Ascensão do Senhor que tudo o que antes lhes causava medo, depois converteu-se em gozo. Desde aquele momento elevaram toda a contemplação de sua alma à divindade sentada à destra do pai, e já não lhes era obstáculo a vista de seu corpo para que a inteligência, iluminada pela fé, acreditasse que Cristo, nem descendendo havia se afastado do Pai, nem com sua Ascensão havia se afastado de seus discípulos.

São Leão Magno (Papa).

Mensagem do dia (12/01/2014)

A fonte inalcançável, da qual brota a vida para todos os homens e que não tem fim, foi oculta por águas pobres e efêmeras. Aquele que está presente em toda a parte, que de parte alguma Se encontra ausente, Aquele que é inalcançável pelos anjos e que é invisível aos homens, recebe o batismo por Sua vontade.

Santo Hipólito.

Mensagem do dia (20/06/2012)

A sinceridade é o ato pelo qual me coloco a mim mesmo sob o olhar de Deus. Não há sinceridade de outro modo. Pois somente para Deus não há mais espetáculo, não há mais aparência. Ele próprio é a pura presença de tudo o que é. Quando me volto para ele, nada mais conta em mim, a não ser o que eu sou.

Louis Lavelle.

Mensagem do dia (20/05/2012)

O regresso de Cristo a Seu Pai é ao mesmo tempo fonte de pesar, por ser sinônimo da Sua ausência, e fonte de alegria, por significar a Sua presença. (…) Não O vemos sequer, mas no entanto, pela fé, sentimos a Sua presença porque Ele está ao mesmo tempo acima de nós e em nós. Por conseguinte, sentimos pesar, porque não temos consciência dessa presença, e ao mesmo tempo alegria, porque sabemos a Quem possuímos.

Beato John Henry Newman.