Mensagem do dia (04/09/2022)

Vê-se que muitos seguem este mundo a troco de honrarias insignificantes, e para tal renunciam ao conforto físico, ao seu lar, aos seus amigos, expondo-se aos perigos da guerra – tudo isto para adquirirem bens exteriores! É portanto justo que pratiquemos a renúncia total para adquirir o puro bem que é Deus e que, assim, sigamos o nosso Chefe.

Jean Tauler.

Mensagem do dia (05/11/2021)

Quando um bem de índole superior é ameaçado, quando uma pessoa querida está gravemente doente, ou quando nós mesmos estamos em perigo de vida, vemos bem quão mesquinhas e caducas eram aquelas coisas a que na vida do dia a dia dávamos tanta importância; de bom grado renunciamos a elas para salvarmos a vida do bem que periga. Abra-se-nos um mundo de ignorada beleza ou descobre-se-nos uma verdade fundamental; sentimo-nos elevados acima das coisas superficiais, tornamo-nos mais livres e, por isso, mais simples.

Dietrich von Hildebrand.

Mensagem do dia (16/09/2021)

Na verdade, não pode haver vitória sem que tenha havido combate. Mas, se houver vitória, então será dada a coroa aos vencedores. É na procela que se conhece o piloto, é no combate que se prova o soldado. Quando não há perigo, é fraca a agitação da luta. O combate nas adversidades é uma provação para a verdade. A árvore que tem raízes profundas não é abatida pelos ventos; a nau bem construída é agitada pelas ondas mas não é perfurada.

São Cipriano de Cartago.

Mensagem do dia (21/02/2019)

Considera o teu pecado como perigoso e mortal; o dos outros, considera-o como fragilidade da condição humana. Pensa que a falta que, em ti, consideras digna de severa correção nos outros não merece mais do que uma pequena admoestação. Não sejas mais justo do que o justo: receia cometer o pecado, mas não hesites em perdoar ao pecador.

São Pedro Damião.

Mensagem do dia (25/06/2017)

Para os discípulos não se sentirem abandonados nas lutas e perseguições, Jesus os encoraja, falando da providência do pai celeste, presente até nas mínimas circunstâncias da vida de suas criaturas. Se nem do passarinho descuida, como esqueceria os filhos expostos ao perigo por seu amor?

Padre Gabriel de Santa Maria Madalena.