Mensagem do dia (05/12/2021)

Declara abertamente o profeta Isaías que não é em Jerusalém, mas no deserto, que se há de realizar esta profecia, isto é, a manifestação da glória do Senhor e o anúncio da salvação para toda a humanidade. E tudo isto se cumpriu historicamente e à letra quando João Batista pregou o advento salvador de Deus no deserto do Jordão, onde se manifestou a salvação de Deus. De fato, Cristo manifestou-Se e a sua glória apareceu claramente a todos.

Eusébio de Cesaréia.

Mensagem do dia (06/01/2021)

Os Magos certamente foram guiados pelo Espírito Santo, mas eles ainda contavam com o poder da razão para olhar as estrelas e analisar as profecias. Pelo que a Escritura nos diz, eles devem ter sido homens inteligentes e bem educados, bem versados em astronomia e conhecedores das Escrituras Judaicas. Tanto sua fé quanto sua razão os conduziram na jornada para buscar o rei recém-nascido.

Padre Bryce Sibley.

Mensagem do dia (30/11/2020)

A pressa de André, o zelo com que difunde imediatamente uma tão grande boa nova, dá a conhecer uma alma que ardia por ver cumpridas todas as profecias respeitantes a Cristo. Partilhar assim as riquezas espirituais é prova de uma amizade verdadeiramente fraterna, de um afeto profundo e de uma natureza cheia de sinceridade.

São João Crisóstomo.

Mensagem do dia (07/06/2020)

Eis a regra da nossa fé, eis o fundamento do nosso edifício, eis aquilo que dá firmeza ao nosso comportamento. Em primeiro lugar: Deus Pai, incriado, ilimitado, invisível, Deus uno, criador do universo; é o primeiro artigo da nossa fé. Segundo artigo: o Verbo de Deus, Filho de Deus, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que foi revelado aos profetas segundo o gênero das suas profecias e segundo os desígnios do Pai; por meio de Quem todas as coisas foram feitas; no final dos tempos, para recapitular todas as coisas, dignou-Se encarnar, aparecendo entre os humanos, visível, palpável, para destruir a morte, fazer surgir a vida e operar a reconciliação entre Deus e o homem. Terceiro artigo: o Espírito Santo, por Quem os profetas profetizaram, os nossos pais conheceram as coisas de Deus e os justos foram conduzidos para a via da justiça; no final dos tempos, foi enviado aos homens de uma maneira nova, a fim de os renovar em toda a face da terra, para Deus.

Santo Irineu de Lyon.

Mensagem do dia (02/02/2020)

O “rei da glória” é, agora, um pequeno recém-nascido de quarenta dias, que é levado ao Templo para ser oferecido a Deus, segundo a prescrição da lei de Moisés. Quem é na realidade este recém-nascido? A resposta a esta pergunta, fundamental para a história do mundo e da humanidade, é dada profeticamente pelo velho Simeão, que, tomando a criança nos seus braços, vê e intui nela “a salvação” de Deus, a “luz para iluminar os povos”, a “glória” do povo de Israel, a “queda e o ressurgimento de muitos em Israel”, o “sinal de contradição”. Tudo isto é aquela criancinha, que, embora sendo o “rei da glória”, o “Senhor do Templo”, ali entra pela primeira vez, no silêncio, no escondimento e na fragilidade da natureza humana.

São João Paulo II (Papa).

Mensagem do dia (24/06/2019)

Hoje, 24 de junho, a liturgia convida-nos a celebrar a solenidade do Nascimento de São João Batista, cuja vida está toda orientada para Cristo, como a da mãe d’Ele, Maria. João Batista foi o precursor, a “voz” enviada para anunciar o Verbo encarnado. Por isso, comemorar o seu nascimento significa na realidade celebrar Cristo, cumprimento das promessas de todos os profetas, dos quais o Batista foi o maior, chamado para “preparar o caminho” diante do Messias.

Papa Bento XVI.

Mensagem do dia (24/06/2016)

Zacarias cala-se e perde a fala até ao nascimento de João, precursor do Senhor, que lhe devolve a fala. O silêncio de Zacarias significa que a profecia desapareceu e que, antes do anúncio de Cristo, está como que escondida e fechada, abrindo-se ao seu advento, tornando-se clara para a chegada daquele que estava profetizado.

Santo Agostinho.

Mensagem do dia (15/01/2012)

A remissão dos pecados, a conversão e redenção dos homens, anunciada pelos profetas, se cumpre em Cristo nos últimos dias. Com efeito, quando Deus, o Senhor, nos apareceu, quando Se fez homem, vivendo com os habitantes da terra, Ele, o verdadeiro Cordeiro que tira o pecado do mundo, Ele, a vítima totalmente pura, que grande motivo de júbilo para as forças do alto e os espíritos celestiais, para todas as ordens dos santos anjos!

São Cirilo de Alexandria.

Mensagem do dia (29/12/2011)

O Natal não é uma simples recordação, mas é uma profecia única. Natal não é uma festa sentimental, é a maior conversão da história. A luz que irradia desta festa é o abraço de Deus aos homens. O que se pensava impossível aconteceu. Natal é, por isso, a possibilidade do impossível. Deus visitou o seu povo e fez-se carne no seu filho doado ao mundo.

Dom José Cordeiro.

Mensagem do dia (26/12/2011)

Natal é o tempo de nos aproximar-nos e ficarmos contemplando em silêncio o amor do Pai revelado no menino de Belém. Nele vislumbramos a antecipação profética de Jesus, cheio de compaixão pelos pobres e pecadores, e de Jesus que na cruz, com a última gota do seu sangue, derrama o Espírito renovador do universo.

Dom Emanuele Bargellini.

O governo global e o ataque à Israel pela opinião pública mundial

Por Adilson Boson.

No mundo de hoje, deixaram de importar, há algum tempo, as forças estatais. Forças internacionais, globalizadas, possuem muito mais força do que a grande maioria dos Estados Nacionais (esta invenção, pelo visto, temporária).

Hoje, existe uma aliança, temporária, entre três grandes grupos de forças globais:

  • As empresas multinacionais: algumas grandes empresas e marcas possuem, hoje, mais influência e capital do que vários países do mundo. As fronteiras entre os países, com diferentes regras, impostos, taxas alfandegárias, dificultam a vida para elas.
  • A esquerda internacional: que adora dizer que “não existe mais”; pra onde foram todos aquelas agências de espionagem soviéticas, todas aquelas bombas atômicas russas, todo o ímpeto de socializar o mundo; simplesmente se aposentou? ou trabalha de forma diferente, discreta e organizada? Encontra-se espalhada, hoje, pelo mundo, dando ênfase ao plano cultural: universidades, escolas, agências de notícias, ONGs, Hollywood…
  • O Islamismo: o objetivo deste é converter todo o mundo, à palavra ou à força.

As três forças se uniram, temporariamente, com um objetivo: “globalizar” o mundo, no sentido de detonar fronteiras e organizar um governo global. Isso acarretaria vantagens para os três, em seus objetivos.

Um governo global significa uma nova ética, uma nova religião, uma nova forma de organizar a economia.

Do ponto de vista ético-religioso, foram as religiões, especialmente a Igreja Católica, que deu a base de sutentação ao nascimento do estado-nação como o conhecemos.

Para destruir essa base, é necessário atacar a Igreja em tudo o que ela prega: por isso, as diárias e incessantes campanhas difamatórias contra padres, bispos e ao Papa; por isso, a força de “bandeiras” antes inexistentes, como a eutanásia, o aborto, o casamento gay, o fim da família como a conhecíamos.

Para destruir o antigo conceito de estado-nação, é necessário solapar outros pilares, que só cabe aqui citar: os exércitos nacionais (também pela prática da difamação sempre que possível), as moedas locais, as línguas, as leis.

Porém, para o fim da Igreja Católica, é necessário destruir os seus dois pilares: as Escrituras e a Tradição. Esta última, com uma ajudinha dos protestantes. Para destruir as Escrituras, é preciso contrariar, provar que sejam falsas alguma de suas grandes Profecias. Basta uma. O próprio Jesus
disse que, para saber se um profeta fala palavras de Deus, basta verificar se suas profecias se cumprem.

Ora, a destruição do povo israelita seria uma prova cabal da falsidade da Bíblia! Então, apontar todas as armas para o povo judeu é a regra.

Tenta-se destruí-lo tanto moralmente (nos ataques da Imprensa, de “intelectuais” alinhados com o globalismo, dos “inocentes úteis”, facilmente angariados com o marketing bem feito e calculado) quanto fisicamente (mísseis, alianças, bomba atômica) etapa esta deixada, de bom grado, para o Islã.

Como não dá pra atacar fisicamente, ainda, a Igreja Católica, por enquanto o alvo é Israel.