Mensagem do dia (25/03/2021)

Graças a esta luz, ó Maria, não foste como as virgens insensatas, mas estavas cheia da virtude da prudência. Foi por isso que quiseste saber como se poderia cumprir o que o anjo te anunciava. Tu sabias que «a Deus nada é impossível» e não tinhas qualquer dúvida sobre isso; então porque disseste: «eu não conheço homem»? Não era a fé que te faltava; foi a tua humildade profunda que te fez dizê-lo. Não duvidavas do poder de Deus, mas consideravas-te indigna de tão grande prodígio. Se te perturbaste com a palavra do anjo, não foi por medo. À luz do próprio Deus, parece-me que foi mais por admiração. E que admiravas tu, ó Maria, senão a imensidade da bondade de Deus? Olhando para ti própria, julgavas-te indigna daquela graça e ficaste estupefacta. A tua pergunta é a prova da tua humildade. Não estavas cheia de medo, mas unicamente de admiração diante da imensa bondade de Deus, comparada com a tua pequenez, com a tua humilde condição.

Santa Catarina de Sena.

Mensagem do dia (08/04/2020)

Jesus sabia de antemão o que aconteceria com ele. Quando Jesus comeu a refeição da Páscoa com seus doze apóstolos, ele os colocou a prova e em dúvida (“um de vocês me trairá”) para ensiná-los a se examinarem corretamente, para evitar que fossem pretensiosos e se considerassem mais fortes do que de fato eram. Nós também devemos examinar a nós mesmos à luz da verdade e graça de Deus e pedir que Ele nos fortaleça na fé, esperança e amor, para que não falhemos com Ele ou O abandonemos quando somos tentados. Você deposita confiança suficiente nas palavras que Jesus nos deu para orar: “Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”?

Don Schwager (fonte: www.dailyscripture.net)

Mensagem do dia (26/02/2020)

Esta é a melhor devoção e mais útil penitência, e mais agradável a Deus, que podeis fazer nesta quaresma. Tomar uma hora cada dia, em que só por só com Deus e conosco cuidemos na nossa morte e na nossa vida. E porque espero da vossa piedade e do vosso juízo que aceitareis este bom conselho, quero acabar deixando-vos quatro pontos de consideração para os quatro quartos desta hora. Primeiro: quanto tenho vivi­do? Segundo: como vivi? Terceiro: quanto posso viver? Quarto: como é bem que viva? Torno a dizer para que vos fique na memória: Quanto tenho vivido? Como vivi? Quan­to posso viver? Como é bem que viva? Memento homo!

Padre Antônio Vieira.

Mensagem do dia (01/02/2019)

Ninguém adentra os portões do céu por ser famoso, milionário ou forte. Na verdade, a sabedoria mundana é pura tolice. Em contraste com o sobrenatural, a futilidade do elogio humano torna-se evidente. Deveríamos sempre nos perguntar: O que é isso à luz da eternidade? Constataríamos, na verdade, que quase tudo são apenas pó e cinzas.

Alice Von Hildebrand.

Quadro do pintor norte-americano Luke Steadman, intitulado
“Soul Searching II”, site www.lukesteadman.com