Mensagem do dia (04/07/2021)

O Senhor reconheceu em Pedro o intendente fiel, a quem confiou as chaves do Reino, e em Paulo um mestre qualificado, que encarregou de ensinar na Igreja. Para prometer aos que foram formados por Paulo que encontrariam a salvação, era preciso que Pedro os acolhesse para lhes dar repouso. Quando Paulo tiver aberto os corações com a sua pregação, Pedro abrirá às almas o Reino dos Céus. Assim, pois, também Paulo recebeu de Cristo uma espécie de chave, a chave da ciência, que permite abrir em profundidade os corações endurecidos para a fé, para em seguida trazer à superfície, por uma revelação espiritual, aquilo que se encontrava escondido no interior. Trata-se de uma chave que deixa escapar da consciência a confissão do pecado e que nela encerra para sempre a graça do mistério do Salvador. Ambos receberam, pois, chaves das mãos do Senhor; um deles recebeu a chave da ciência, o outro a chave do poder; este dispensa as riquezas da imortalidade, aquele distribui os tesouros da sabedoria.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (07/04/2020)

As palavras podem não conseguir exprimir uma oração, as lágrimas exprimem-na sempre; as lágrimas exprimem sempre o que sentimos, ao passo que as palavras podem ser impotentes para o fazer. Foi por isso que Pedro não recorreu às palavras, pois estas tinham-no levado as trair, a pecar, a renegar a sua fé. Prefere confessar o seu pecado com lágrimas, ele que com palavras tinha renegado.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (19/03/2017)

Cristo, que é a fonte, sentado ao pé do poço, faz jorrar milagrosamente, nesse mesmo lugar, as águas da misericórdia; e uma mulher que já tinha tido seis amantes é purificada pelas torrentes de água viva. Que grande maravilha: uma mulher leviana, que vem buscar água ao poço da Samaria, vai-se embora casta, depois de beber da fonte de Jesus! Tendo vindo buscar água, regressa com a virtude: confessa de imediato os pecados a que Jesus alude, reconhece a Cristo e anuncia o Salvador.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (25/06/2015)

Assim como a noite não pode absolutamente suceder ao dia celeste, também as trevas não podem suceder à justiça de Cristo. O dia celeste brilha eternamente, e nenhuma obscuridade pode ofuscar o fulgor da sua luz. Do mesmo modo, a luz de Cristo resplandece e irradia a sua claridade, e sombra alguma do pecado poderá ofuscá-la.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (14/12/2014)

João Batista não falava apenas do seu tempo quando anunciou o Senhor aos fariseus, dizendo: “Preparai os caminhos do Senhor, endireitai as Suas veredas”. João brada hoje em nós, e o trovão da sua voz abala o deserto dos nossos pecados. Mesmo abafada pelo sono do martírio, a sua voz ressoa ainda, e continua a dizer-nos: “Preparai os caminhos do Senhor, endireitai as Suas veredas”.

São Máximo de Turim.

Mensagem do dia (23/12/2013)

O tempo nos adverte que o Natal de Cristo Senhor está perto. O mundo, com suas angústias, fala da eminência de algo que o renovará, e deseja, com uma espera paciente, que o esplendor de um sol mais fúlgido ilumine suas trevas… Esta espera da criação também nos leva a esperar o surgimento de Cristo, novo Sol.

São Máximo de Turim.