Para a glória de Deus, em comunhão com a Santa Igreja Católica Apostólica Romana

Jornada Cristã


sexta-feira, 31 de julho de 2009



Mesmo afastado do blog temporariamente, sempre dou uma olhadinha por aqui. E hoje, dentre a pilha de comentários com o mesmo bla, bla, bla de sempre (que homossexualismo não é pecado, que a Igreja Católica tá cheia de padres pedófilos, que é absurdo psicólogo ajudar uma pessoa que queira abandonar o homossexualismo….), havia alguns assinados por uma senhora já bastante conhecida em alguns blogs católicos, apelidada com propriedade pelo William (do blog Contra o Aborto) de “Senhora Boring”.

Durante muito tempo, a sra. Boring ficou empesteando o blog do Jorge com seus comentários totalmente sem noção. Trata-se de uma legítima versão feminina do Joselito, aquele personagem completamente nonsense dos impagáveis Hermes e Renato (quem não gosta que me desculpe, acho o maior barato aquele festival de bobagens inúteis). Para quem não conhece, Joselito é o personagem que simboliza muito bem a boçalidade de hoje em dia, um sujeito completamente irritante, que não tem o menor senso do ridículo e adora fazer brincadeiras sem graça e violentas, achando que está abafando para seus amigos. Em suma, é um cara totalmente “sem noção” da realidade, um sujeito com o qual é impossível conviver.

O Jorge foi bastante bonzinho com essa figurinha, permitindo que ela aprontasse um bocado por lá. Dizendo-se católica, aparece sempre cheia de discursos contra o Magistério da Igreja, recheada das falácias e interpretações mais espúrias e absurdas. Questionada ou interpelada, sempre reage subindo nos tamancos, partindo para a agressão pura e simples, tergiversando, comportando-se de maneira muito suspeita para uma pessoa mentalmente sã.

Em uma discussão, em primeiríssimo lugar você tem que acreditar na boa fé daquele com quem discute. Se uma pessoa expõe algo com o qual você discorda, é lógico, óbvio e evidente que você tem todo o direito de expor sua opinião também. Mas você antes tem a obrigação de verificar a argumentação contrária ao seu ponto de vista. É assim que funciona. Em um debate maduro, onde duas pessoas procuram juntas a verdade, elas têm o dever de estudar o que o oponente está dizendo, e dar-lhe crédito para então refletir e refutar (ou não) o que foi apresentado por ele.

A verdade não é escolhida por maioria, não é de ninguém, não é possuída por uma pessoa, apenas. E o que pode parecer estranho a cada um de nós pode ser apenas fruto de nossa própria ignorância a respeito do assunto.

Este é o ponto: para discutir, ter certeza do que se está discutindo; saber o que pensa a respeito e procurar saber sobre o que o outro pensa sobre esse mesmo assunto. Refletir: “E se meu oponente estiver certo e eu estiver errado? Sei o suficiente sobre esse assunto para expressar uma opinião séria ou o que vou dizer apenas resume minha vaidade? Tenho humildade para reconhecer a possibilidade de estar errado? Tenho ciência das informações necessárias para sustentar meu ponto de vista ou o que digo se baseia em ‘achismos’ – mero senso comum?”

Quando vejo que um comentário aqui no blog não atende a essas “qualificações”, quando percebo que alguém apareceu por aqui não para discutir amigavelmente, mas sim para esculhambar, tumultuar, dar faniquitos, apenas para expressar sua revolta adolescente contra Deus, as religiões, a Igreja, o padre e o bispo e não sei mais quem (ai, ai, ai…), eu nem termino de ler o comentário: já aperto o botão mágico do “excluir”.

Já disse aqui uma vez e repito: quem quiser conversar será sempre bem vindo, independentemente da opinião que defender. Quem vier para criar confusão, para “expressar opinião”, para amolar… Não tem papo, é lixeira. Hoje mesmo, já foram uns 20 comentários pro beleléu. Alguns, serão respondidos depois, assim que eu tiver tempo. E não serão respostas delicadas, já estou avisando.

Quanto à sra. Boring, já teve aqui em JORNADA CRISTÃ a publicidade que não merece. Não terá nenhum comentário aqui publicado, não terá nenhuma resposta, não haverá nenhuma menção a seu respeito de agora em diante. Eu até cheguei a pensar que se tratava de uma pessoa de má índole, mas agora acho que o caso dela é para psiquiatras. Seus devaneios infantis, suas disquisições fora da realidade, sua enorme dificuldade em interpretar um texto até mais simples me parecem sintomas de um problema psicopatológico mais sério. Seus chiliques recorrentes são ridículos, sua mania de perseguição é constrangedora, sua revolta juvenil é boçal. Em síntese, é claro que seus comentários são dispensáveis, sua postura é inconveniente, ela não tem nada o que acrescentar por aqui.

Portanto, sra. Boring, não perca seu precioso tempo escrevendo para JORNADA CRISTÃ. Seus comentários serão sumariamente excluídos. E pode bater o pezinho, se dizer perseguida por fanáticos religiosos, intolerantes, que você é “católica” e seus “inimigos”, aqueles que defendem o Magistério da Igreja, são “fascistas”, pode fazer o seu teatro – bem longe daqui, é claro. A sra. é uma péssima atriz, provavelmente precisa de acompanhamento psicológico sério – além de ser um bocado chata.

Postado às 22:37 | Tags: , , , , , , ,

Deixe seu comentário


Get Adobe Flash player Plugin by wpburn.com wordpress themes
%d blogueiros gostam disto: