Para a glória de Deus, em comunhão com a Santa Igreja Católica Apostólica Romana

Jornada Cristã


domingo, 18 de janeiro de 2009



Aproveitando o tema “Santidade da Vida” (ver post anterior), convido os leitores a visitarem mais alguns endereços favoritos de JORNADA CRISTÃ que estão sendo adicionados agora:

  • Contra o Aborto, de William Murat: blog sempre atualizado com notícias sobre o tema.
  • After Abortion: o que os abortistas e os matadores de bebês não dizem nem querem que você saiba sobre o que acontece após a realização de um aborto. Muitas estatísticas, artigos e estudos de grande importância para conscientização. Por exemplo: os canalhas afirmam que “a legalização do aborto vai acabar com as mortes de mulheres por causa do aborto inseguro”. Mas veja o que eles escondem: uma mulher tem três vezes mais chances de morrer em decorrência de um aborto, ainda que realizado em segurança (o estudo foi realizado nos EUA, onde o aborto é legalizado), que em decorrência de um parto. Artigo em inglês sobre este estudo aqui.
  • National Right to Life: essa comissão foi fundada em 1973, em resposta à decisão (absurda) da Suprema Corte Norte-americana, que legalizou naquele país a prática do aborto durante os nove meses de gravidez. É um dos principais órgãos do movimento Pró-vida dos Estados Unidos.
  • Violência dos abortistas (ProChoiceViolence.com): atenção para este site! Relatos de casos de violência praticados por militantes abortistas contra militantes pró-vida ou obrigando mulheres a abortarem: assassinatos, raptos, roubos, atos de vandalismo contra escritórios ou campanhas de movimentos anti-aborto, estupros. Tem de tudo um pouco. Para se ter uma idéia, a média de assassinatos cometidos por militantes abortistas em um ano nos Estados Unidos é maior que o número de assassinatos cometidos por militantes radicais contrários ao aborto em 40 anos! O pior é que a mídia (sempre ela) omite esses dados, dando a impressão à sociedade de que os pró-vida é que são fanáticos (por causa da religião), radicais e violentos, dando ênfase exagerada em episódios isolados. Para se ter uma idéia da parcialidade da imprensa, aqui cito uma declaração (melhor seria dizer “confissão”) do editor do telejornal da rede de tevê norte-americana NBC News, Gilbert Millstein: “O jornal da NBC não usa o termo ‘pró-vida’, que é considerado tendencioso, mas se alguém quisesse usar a expressão ‘pró-escolha’, eu dizia que estava tudo bem”.
Postado às 03:19 | Tags: , , , , , , ,

Deixe seu comentário


Get Adobe Flash player Plugin by wpburn.com wordpress themes
%d blogueiros gostam disto: